Dicas de como aumentar a imunidade do seu pet

O cão e o homem vem estabelecendo aquilo que muitos consideram a relação de fidelidade mais longa da história. Ambas espécies coexistem há cerca 23 mil anos, quando aconteceram as primeiras domesticações desses animais, que até então eram selvagens. 

Se você tem um pet – ou mais – e anda preocupado com alguns sinais que ele vem apresentando, veja no texto de hoje dicas de como aumentar a imunidade de seu pet. 

Como identificar uma queda de imunidade

Alguns sinais são apresentados pelo pet que esteja sofrendo de queda de imunidade. 

Veja quais são eles:

  1. Tristeza excessiva; 
  2. Falta de apetite; 
  3. Cansaço sem motivo; 
  4. Sonolência excessiva; 
  5. Vômitos ou engasgos.

Sem contar que existem outros fatores que podem interferir diretamente na imunidade do seu pet, como por exemplo:

  1. Agressividade injustificada; 
  2. Alergias; 
  3. Idade do pet; 
  4. Ambiente tóxico ou estressante; 
  5. Problemas de saúde congênitos ou adquiridos; 
  6. Verminoses.

Nós sabemos que você tem uma conexão emocional de amor e cuidado com seu pet, mas é fundamental procurar um veterinário caso um desses sinais ou sintomas seja apresentado pelo seu doguinho. 

Como aumentar a imunidade do seu pet

O metabolismo do seu doguinho tem um funcionamento parecido com o do organismo humano. Sem discutir relação de causa e efeito, vamos lembrar que, por exemplo, atividades físicas e ambientes saudáveis, são fatores fundamentais para aumentar a imunidade do seu pet. 

Confira os fatores que podem contribuir para a redução de riscos e para o aumento da resistência do sistema imunológico do seu cão:

  1. Práticas de atividades físicas:

Atividades físicas fazem bem não só ao ser humano, mas como também aos animais e isso é uma afirmação comprovada. Por isso, passeios ou corridas diárias e momentos de lazer ativo são importantes para que seu cão se mantenha com a imunidade alta. 

  1. Enriquecimento ambiental:

Aliás, não é só no quesito fitness que os cães se aproximam do comportamento biológico humano, no emocional também. Eles precisam de ambientes ricos e menos propensos ao desenvolvimento de depressão, fobias e ansiedade. 

Ou seja, eles precisam de ambientes saudáveis.

  1. Alimentação saudável ou suplementada

Novamente, até para os cães a nutrição precisa ser adequada, pois a ingestão de determinados alimentos pode reduzir a imunidade do seu pet.

Além do mais, é comum que alguns cães sofram com a falta de nutrientes importantes, o que pode exigir uma alimentação suplementar. Uma dieta rica em nutrientes fortes pode tornar o sistema imunológico do seu cão uma verdadeira defesa contra os riscos. 

  1. Vermifugação e vacinação

Não é porque seu pet cresceu que a vacinação acabou. 

Esse pensamento é comum porque existe uma quantidade enorme de vacinas a serem aplicadas nos primeiros meses de vida. Mas, mesmo depois de crescido, você precisa estar atento à carteira de vacinação do seu animalzinho. São procedimentos que têm por objetivo evitar situações como infecções, doenças e alergias. 

Procure um veterinário

Lembre-se que toda e qualquer medida deve ser adotada com o auxílio de um veterinário. Ele é o profissional que vai apontar qual o melhor caminho a seguir, caso algo esteja acontecendo com seu animal. Se você gostou desse texto, curte e compartilhe com seus amigos.